Política

Paulo Afonso - Bahia - 30/11/2017

Mãos de tesoura

Por Jairo Costa Jr e Luan Santos
Foto(Divulgação)

O governo do estado rescindiu, ontem, os dois últimos contratos com o Instituto Cátedra, entidade sem fins lucrativos comandada por dirigentes do PP e destinatária de repasses que somaram aproximadamente R$ 30 milhões a partir de 2013. A maior parte dos pagamentos teve como fonte a Bahia Pesca, empresa mista controlada há cerca de cinco anos por apadrinhados do ex-ministro Mario Negromonte, atual conselheiro do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM). Entre eles, Cássio Peixoto, hoje secretário de Infraestrutura Hídrica do governo Rui Costa (PT), e Dernival Oliveira Júnior, aliado político da família Negromonte em Paulo Afonso e atual presidente da Bahia Pesca. Em 2014, o Tribunal de Contas do Estado (TCE) já havia detectado indícios de irregularidades em contratos e convênios firmados com o instituto, presidido por Marivaldo Xavier, integrante do PP em Salvador.                                       

Os dois contratos que ainda restavam com o Instituto Cátedra, ambos de 2016, renderam à entidade aproximadamente R$ 2,3 milhões.

A ruptura dos contratos com o Instituto Cátedra, usado também para empregar militantes e parentes de cardeais do PP, ocorre em meio aos movimentos que podem levar o partido para o palanque da oposição ao PT na sucessão estadual de 2018. O acirramento da pressão interna por um acordo da sigla com o grupo liderado pelo prefeito ACM Neto (DEM), noticiada na edição de ontem, deve se tornar ainda maior nas próximas duas semanas, quando os líderes pepistas no estado voltam a se reunir para reavaliar os possíveis rumos da sigla para a disputa de 2018.


Últimas

1 até 20 de 4635   Próximo »   Último »
Busca



Enquete

Sendo estes os candidatos a deputado estadual em quem você votaria ?





Votar Resultado
Adiquirindo resultado parcial. Por favor aguarde...


Todos os direitos reservados