Opinião

Paulo Afonso- Bahia - 18/08/2017

Copa Vela 2017 ficará sem a participação de blocos e camarotes

Edson Lucena - Diretor de Inovação Candyall Entertainment / Carlinhos Brown / Tribalistas
Divulgação

Sim, o tempo passou, continuará passando, mas o que determinará a continuidade de seja lá o que for, é a inovação x planejamento.

Paulo Afonso não está fora da curva em que entrou o entretenimento do Brasil. Essa curva é acentuada e poucos terão estabilidade para conseguir chegar ao outro lado.

O primeiro ponto de raciocínio a ser corrigido, é onde se acha que a PMPA tem por obrigação apadrinhar esses eventos privados. Pelo contrário, deveria haver uma taxação muito mais severa, uma fiscalização absolutamente rigorosa para evitar que fatos - que não citarei - ocorram ano após ano.

Quer ganhar dinheiro com festa? Projete, prospecte, planeje, engaje e, principalmente, inove. Chega de "cacete armado", aquele amontoado de camarotes querendo sugar a visibilidade daquela que sim, é de responsabilidade da PMPA, a atração popular, a atração levada para o povo.

Chegou a hora de, da mesma forma como no carnaval de Salvador, a Copa Vela passar por uma reformulação. Se os empresários não conseguem inovar, mudem de ramo, mas deixem de querer entregar o ônus do seu insucesso às mãos da PMPA. À essa cabe o entretenimento gratuito. E a deixem trabalhar, pois o foco deve ser o povo, e não essa ou aquela bilheteria.

Fazer entretenimento vai muito além de contratar a bandinha do momento, muito mais além do que "entupir" um espaço de malhas coloridas e rasgadas, e muito além de uma dezena de pontos que poderiam ser citados... Isso cansa, enoja... Mas, calma... Eu disse entretenimento? Em Paulo Afonso, o privado não faz entretenimento, faz festinha. Desculpem o engano.

*Matéria publicada pelo site PA4

 

 

 

 

 

 

 

 


Busca



Enquete

Qual sua opinião sobre a Câmara de Vereadores de Jeremaobo:




Votar Resultado
Adiquirindo resultado parcial. Por favor aguarde...


Todos os direitos reservados