Economia

Paulo Afonso - Bahia - 16/05/2019

Taxa de desemprego sobe em todo o país; Bahia tem maior número de subutilizados, diz pesquisa

Por: redacao@varelanoticias.com.br
Foto: Reprodução | Agência Brasil

Segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua), divulgados pelo IBGE, nesta quinta-feira (16), a Bahia tem o maior número de pessoas subutilizadas. Ao todo, são 3,3 milhões de pessoas nesta condição.

O grupo reúne desocupados, subocupados (com menos de 40 horas semanais) e pessoas disponíveis para trabalhar, que no entanto não conseguem buscar empregos por diversos motivos.

Atrás da Bahia, ficaram os estados de Minas Gerais, com 2,9 milhões de subutilizados e Rio de Janeiro, com 1,8 milhão.

Nos primeiros três meses do ano, a taxa de subutilização do país foi de 25%, o que representa 28,3 milhões de pessoas, o maior índice desde que a série foi inciada em 2012.

As menores taxas de subutilização foram observadas em Santa Catarina (12,1%), Rio Grande do Sul (15,5%), Mato Grosso (16,5%) e Paraná (17,6%). Com exceção do Rio Grande do Sul, todos os outros estados tiveram as taxas mais altas da série.

“O que chama atenção é o perfil de dispersão generalizada da subutilização, que é recorde em todas as regiões”, explica o coordenador de Trabalho e Rendimento do IBGE, Cimar Azeredo.

Desemprego

A taxa nacional de desemprego subiu para 12,7% no primeiro trimestre. O Amapá registrou a maior taxa, 20,2%, seguido pela Bahia, com 18,3%.

Os desalentados, aqueles que desistiram de procurar emprego, chegaram a 4,8 milhões. Esse grupo também bateu recorde no primeiro trimestre de 2019. Desse total, 60,4% (2,9 milhões) estavam concentrados no Nordeste.

“Observamos mais uma vez o Nordeste concentrando a maior parte das taxas, o que compõe um quadro desfavorável para a região”, comenta o coordenador.


Últimas

1 até 20 de 1788   Próximo »   Último »
Busca



Enquete

Qual a sua posição sobre projeto de abuso de autoridade? Sou contra




Votar Resultado
Adiquirindo resultado parcial. Por favor aguarde...


Todos os direitos reservados