Política

Paulo Afonso - Bahia - 17/03/2019

Impactos ambientais e econômicos provocados pelas baronesas serão analisados em audiência pública pelas Câmaras de Paulo Afonso e Glória

Texto/Fonte: Luiz Brito DRT/BA 3.913
Fotos: Internet;arquivo da Bahia Pesca e Mário Ro

No próximo dia 29 de março, no Auditório do CDTA Campus VIII da UNEB em Paulo Afonso, das 08h30 às 13h, as Câmaras Municipais de Glória e de Paulo Afonso estarão realizando em conjunto a Audiência Pública: Baronesas e os impactos ambientais e socioeconômicos para a região do Submédio São Francisco,  com o objetivo de discutir com todos os usuários e gestores das águas do rio São Francisco os impactos ambientais, sociais e econômicos causados pelo desastre ambiental com macrófitas aquáticas, em especial as baronesas.

Para o Vereador Paulo Gomes, Presidente da Câmara de Glória a situação dos reservatórios das hidrelétricas de Itaparica, Moxotó e Paulo Afonso está “totalmente fora de controle, com impactos negativos da grande  quantidade de baronesas sobre as atividades de captação de água para consumo humano, consumo animal, irrigação, pesca, piscicultura, turismo e lazer”.

O presidente do Legislativo pauloafonsino, vereador Pedro Macário Neto, informa que o problema não está restrito somente a Paulo Afonso e Glória e, por isso, estão sendo convidados os municípios de Delmiro Gouveia e Piranhas em Alagoas, Petrolândia e Jatobá em Pernambuco e Canindé do São Francisco em Sergipe. “Estamos conclamando a população e os representantes destes municípios para encontrarmos uma solução conjunta já que o problema nos atinge a todos” enfatizou Macário. 

Estão sendo convidados a população em geral, a sociedade civil organizada formada por associações, sindicatos e organizações não governamentais, as igrejas, as dioceses de Paulo Afonso e de Floresta, os povos e comunidades tradicionais, as colônias de pescadores, os irrigantes, piscicultores e o trade de turismo e o Ministério Público Federal e os Estaduais.

É aguardada com bastante expectativa a presença das empresas públicas de saneamento EMBASA (Bahia), CASAL (Alagoas) e COMPESA (Pernambuco) e DESO (Sergipe) e dos órgãos federais CHESF e CODEVASF e do Comitê da Bacia Hidrográfica, todos gestoras das águas do velho chico.

Para o gerente da Bahia Pesca e Presidente da PEIXE SF o médico veterinário Anttonio Almeida Júnior ao final dos trabalhos “esperamos sair com um indicativo para a aquisição de 04 (quatro)  hidrotratores, um por estado,  para a retirada de forma emergencial das baronesas, bem como uma ação definitiva para o controle das macrófitas através de uma articulação política e institucional para a liberação de recursos junto ao governo federal e os governos estaduais para a conclusão das obras de saneamento básico e tratamento dos efluentes que são jogados na calha do Rio São Francisco”.

O prefeito de Glória David Cavalcanti que decretou na semana passada estado de calamidade no município, acredita que “esta ação suprapartidária deverá envolver os Prefeitos, Governadores, Senadores, Deputados Federais e Deputados Estaduais que receberam votos na região e os órgãos que tem gestão sobre o rio São Francisco como o a ANA – Agencia Nacional de Águas, Ministério do Desenvolvimento Regional, CHESF, CODEVASF, Comitê da Bacia e as empresas estaduais de saneamento. “Se não tomarmos providências urgentes e conjuntas, esta região entrará em colapso ambiental e socioeconômico”, concluiu David Cavalcanti.

 

 

 


Busca



Enquete

Qual área merece maior atenção em Paulo Afonso ?










Votar Resultado
Adiquirindo resultado parcial. Por favor aguarde...


Todos os direitos reservados