Opinião

Paulo Afonso - Bahia - 31/12/2017

O que os jeremoabenses podem esperar da política em 2018?

Por: Luiz Brito DRT\Ba 3.913
Foto: Divulgação

Essa é uma pergunta difícil de responder em tempos tão incertos como os que estamos vivendo. Mais um ano que termina e Jeremoabo continuou seguindo os mesmos passos que atrasam a sua evolução. Os nossos representantes estão sempre mais preocupados com a vitória no próximo pleito do que com projetos que garantam a qualidade de vida das pessoas.

Sou um eterno otimista, mas antevejo ainda anos de dificuldades para os jeremoabenses baseado no jogo político que acompanho diariamente. Egos inflados, vaidades a flor da pele, interesses pessoais a frente dos coletivos, são os sintomas da doença política que campeia a vida dos jeremoabenses. Querem tirar um grupo para colocar outro, mas sem um projeto objetivo. Por outro lado, querem permanecer no poder, mas tampouco explicam as razões dessa permanência. Tudo se resume a cargos e salários de apaniguados que saqueiam os nossos cofres públicos e fazem falta para a educação, a saúde e a segurança pública.

Quem está fora quer entrar e quem está dentro não quer sair. Mas ninguém tem o propósito de servir às necessidades prementes do povo. É apenas um jogo de personalidades e vaidades alimentado pelo dinheiro que não se sabe de onde vem. Talvez quem seja mal atendido numa unidade de saúde pública, e agora pior com todos os PSFs fechados, e que não consegue arrumar um emprego digno para sobreviver possa explicar a origem dessa dinheirama toda utilizada no jogo político.

 Agora, não adianta culpar somente Tista de Déda, Anabel, Pedrinho de João Ferreira, Spencer e Chaves por esse quadro desanimador. O interino, nem deveria constar dessa relação, teve tudo para consertar os permanentes erros políticos que campeiam desde o seu compadre João Batista Melo de Carvalho, mas o fez. E em menos de um ano no cargo que lhe caiu no colo de mão beijada, se revelou tão incompetente quanto os que lhe antecederam, porque quem os coloca lá são os eleitores que, muitas vezes, vendem os seus votos e as suas consciências por um punhado de dinheiro ou de vantagens efêmeras. E se não houver uma mudança de mentalidade dos nossos eleitores na hora de escolher os seus representantes esse quadro caótico permanecerá. As escolhas precisam ser feitas baseadas na capacidade de servir de cada um dos candidatos. Não pela simpatia ou no montante de dinheiro que cada um deles irá distribuir durante a campanha.

A minha esperança é que depois de tantos casos de corrupção o povo acorde. Aprenda a escolher os seus candidatos baseados em valores essenciais como a ética, a capacidade de realização, o trabalho, o altruísmo e o humanismo. Mandem de volta pra casa os mal intencionados saqueadores dos nossos cofres públicos.

Pense nisso. Jeremoabo é ainda um dos melhores lugares para se viver no Planeta. Os meus sinceros desejos ao povo jeremoabense é que o amor prevaleça sobre o ódio. Que o bom senso vença a insanidade e os interesses coletivos se sobreponham aos pessoais.

Um 2018 iluminado para todos…!

 

 

 


Busca



Enquete

Você aprova a gestão de David Cavalcanti(PP) em Glória?



Votar Resultado
Adiquirindo resultado parcial. Por favor aguarde...


Todos os direitos reservados