Bastidores

Paulo Afonso - Bahia - 02/11/2017

Vale quanto pesa

Por: Luiz Brito DRT\BA 3.913
Divulgação

Em Jeremoabo, a escolha do vereador Chaves como prefeito interino foi um grande fiasco para a população. Ser apenas compadre do líder não é suficiente.  É preciso avaliar a experiência com gestão do candidato. Administrar mal pode se tornar um pesadelo para a população. Mesmo assim o interino não deixou transparecer nenhum sintoma de que pretende recuar. Nesse caso as consequências políticas são previsíveis. Chaves precisa ter muita prudência no que vai fazer daqui pra frente porque o eleitorado está de olho e as redes sociais não perdoam ninguém.

Cara de pau

Os prefeitos da Bahia fizeram protesto em Salvador contra a “falência” dos municípios por “falta de verbas”. Mas eles continuam torrando nosso dinheiro sem dó. Mas, tradicionalmente, prefeito em exercício é só flanelinha. O de Jeremoabo, Chaves gastou R$ R$ 70 mil apenas com diárias.

Surdo e mudo

O mistério continua sobre o silêncio “ensurdecedor” do Ministério Público em relação aos muitos escândalos na Prefeitura de Jeremoabo, começando pela lavagem da feira livre, que foi pago a peso de ouro em contrato com a empresa All Serv. Empreendimentos Ltda. 

Muito combativo

O vereador Jean Roubert (PTB), como se esperava, faz colocações com cobranças pertinentes aos secretários, não briga com o português, e cumpre o seu papel de fiscal do governo. Mesmo sendo da base aliada Jean não fica como espectador do que ocorre.

Ainda não assimilou

Já o vereador oposicionista Bero do Jardim Aeroporto (PP) ainda não assimilou que, quem é eleito pela oposição não é para ficar elogiando o governo. O parlamento não é formado por monges e freiras, entendeu? Não existe essa de oposição meia-bomba. Na política se é ou não é.

Caminho das pedras

Anotem para conferir: o presidente da Bahia Pesca, Val Oliveira (PP), será candidato a deputado estadual em 2018. E não duvidem que dessa vez, ele estará muito mais forte, conhece o caminho para a ALBA.

Continua candidato

Não procede a boataria que corria ontem nos meios políticos de que o prefeito interino de Jeremoabo, Chaves, não será mais candidato na eleição extemporânea ainda indefinida. Não só será mantido, mas também, continuará prestigiado por Tista e Anabel. E por um motivo bem simples: não tem um nome que possa substituí-lo, por isso não há motivo para sacá-lo. O resto fica por conta das ilações, comuns no período eleitoral. Ponto final. Não consigo assimilar como é que se consegue criar uma história tão mirabolante. O comentário é de um aliado bem próximo de Chaves.

Prudência e caldo de galinha

As convenções partidárias que indicarão as candidaturas às eleições de 2018 serão só no próximo mês de julho. Portanto, ainda existem nove meses para os pretendentes atravessarem antes de irem para os palanques. No plano majoritário acredito ainda em muitas mudanças tanto na FPA quanto na oposição. A política é dinâmica e o quadro do momento pode não ser confirmado conforme os acontecimentos. Os candidatos precisam colocar as suas barbas de molho e ter muita prudência no que vão fazer durante a “travessia” porque o eleitorado está de olho e as redes sociais não perdoam ninguém.


Últimas

1 até 20 de 1862   Próximo »   Último »
Busca



Enquete

Quem Administraria Melhor o Brasil em 2018?











Votar Resultado
Adiquirindo resultado parcial. Por favor aguarde...


Todos os direitos reservados