Bastidores

Paulo Afonso - Bahia - 26/10/2017

Um bom parlamentar

Por: Luiz Brito DRT\BA 3.913
Divulgação

O vereador Jean Roubert (PTB), com toda certeza, é um dos parlamentares mais preparados desta nova legislatura na Câmara de Paulo Afonso. A mansidão de sua voz em nada atrapalha o seu discurso. Tem sido um dos destaques deste ano.

Extrapolando

 

As Câmaras Municipais da região Norte do Estado, precisam urgentemente modificar o “Modus Operandi”  no que diz respeito a realização de sessões solenes.  Ultimamente os parlamentos extrapolaram. Praticamente todos os dias de sessão os debates foram interrompidos para entregar algum tipo de moção a entidades ou pessoas.

Um nome sem mancha

É coisa rara para quem está há muito tempo na política. A candidatura do empresário Derí do Paloma a prefeito de Jeremoabo é boa para a ética, porque se trata de um cidadão honrado, sobre o qual não se conhece uma nódoa. Nestes tempos difíceis, Derí é uma luz no fim do túnel.

Conto de fadas

Todo ano a mesma tapeação. A Câmara de Jeremoabo convoca o povo a opinar sobre o orçamento, o povo cansado de ser enrolado não comparece e quando comparece faz de conta que opina e a Câmara que acata. Tudo continua igual.

Prefeituras gourmet

 

Algumas escolas não têm água nem papel higiênico, e a merenda é péssima, se tem. Mas as prefeituras gastam com açúcar, café, chás, leite, e sucos para os famintos secretários. 

Optou pelo confronto

Desde quando assumiu o mandato que o vereador Jean Roubert (PTB) adotou uma clara postura de oposição ao governo. Quase todos os seus discursos são críticos.

Nova recaída

Fazia tempo que o vereador Jean Roubert (PTB) não elogiava, apenas criticava tudo o que tinha o dedo do prefeito. Segunda, na tribuna encheu o governo de elogios.

Democracia permite

O que vai fazer na eleição para deputado estadual o vereador Mário galinho ? É a pergunta que sempre ouço. Não vejo nenhum motivo para críticas. A discussão não deve ser se ganhará ou não, mas que no regime democrático as candidaturas são livres a todos os cidadãos.

Influência

Pesquisa divulgada ontem mostra que só dois de cada dez eleitores condiciona seu voto de acordo com o desejo e a recomendação do pastor de sua igreja. É uma revelação que mostra o porquê de existirem dezenas de candidatos evangélicos, mas só um ou dois se reelegem. E quase sempre só de grandes igrejas. O eleitor sabe distinguir política de religião.

Ensinamento

Aliás, nada mais bíblico, vindo direto de Cristo, que disse ao ser confrontado com a imagem de César em uma moeda: “A César o que é de César, a Deus, o que é de Deus”.

 

 


Últimas

1 até 20 de 1862   Próximo »   Último »
Busca



Enquete

Quem Administraria Melhor o Brasil em 2018?











Votar Resultado
Adiquirindo resultado parcial. Por favor aguarde...


Todos os direitos reservados