Opinião

Paulo Afonso - Bahia - 18/09/2017

Como a Lei da física não permite dois corpos no mesmo espaço é nesse vácuo que surge Derí

Por: Luiz Brito DRT 3.913
Divulgação

Uma terceira via nessa altura do campeonato seria uma força de expressão, mas na verdade no momento atual não se fala nessa possibilidade, além das duas candidaturas previstas. Na minha opinião, essa polarização entre AC e Derí pode até não ser a ideal, mas reflete necessariamente no momento em que vive a sociedade jeremoabense, até porque Derí precisa dessa vez quebrar  o ciclo vicioso de  um grupo que  se tornou mandatário da cidade e que agora veio para ficar. Tenho visto pessoas comuns que ao longo dos anos votaram em Tista e Anabel que não querem votar no homem das chaves, nem a que vaca tussa, "fico com Derí", dizem.  O argumento principal contra o interino de Jeremoabo é que numa eventual vitória sua na eleição suplementar ele certamente manteria esse mesmo time que manda em Jeremoabo há mais de 20 anos. Alguns têm cargos há tanto tempo que com mais um governo poderão até requerer aposentadoria. O vício do poder não agrada parte da população. Por outro lado, passados quase nove meses existem muitos questionamentos sobre a capacidade de gestão do interino. Ele até agora mostrou que não entende patavina de nada de administração pública. Sem falar nas confusões políticas que acontecem ao seu redor. Existem descontentamentos e suspeitas em casos que ainda estão sendo apurados. Mas também acontecimentos contraditórios que se tornaram públicos e despertaram a desconfiança e a falta de credibilidade em relação ao Governo. Como a Lei da física não mente porque é imutável e dois corpos não podem ocupar o mesmo espaço, é nesse vácuo que Deri do Paloma surge com projetos para a mudança que a população espera em Jeremoabo.

 

 


Busca



Enquete

Quem Administraria Melhor o Brasil em 2018?











Votar Resultado
Adiquirindo resultado parcial. Por favor aguarde...


Todos os direitos reservados